Planos de saúde devem ter reajuste de até 12% na Paraíba, afirma a Agência Nacional de Saúde Suplementar

22 maio 2023 - Paraíba

Consumidores, preparem os bolsos! Vem aí mais um reajuste nos planos de saúde individuais e familiares. É o que prevê a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) que está calculando o índice de reajuste vigente para o período de maio de 2023 a abril de 2024. Com a aprovação pela diretoria colegiada da ANS, haverá o envio para apreciação do Ministério da Fazenda. Contudo, não há uma data definida. A Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge) estima um aumento de 10% a 12%.

No estado da Paraíba, o reajuste vai impactar 126.433 beneficiários, conforme a ANS. O reajuste é anual e determina o índice máximo que as operadoras podem aplicar. No ano passado, os planos tiveram o maior reajuste em 22 anos, de 15,5%. O aumento só poderá ser aplicado no mês de aniversário do contrato. Enquanto o percentual não é definido, as operadoras não podem elevar os valores das mensalidades. De acordo com a ANS, após a definição, as operadoras devem iniciar a cobrança em, no máximo, dois meses após o aniversário do contrato, retroagindo até o mês de aniversário, se for o caso.

De acordo com a ANS, o índice de reajuste dos planos individuais e familiares segue uma metodologia de cálculo implementada desde 2018, que combina a variação das despesas assistenciais com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) descontado o subitem Plano de Saúde. O cálculo é baseado na variação das despesas assistenciais por beneficiário de um ano para o outro, descontada de um fator de eficiência e dos reajustes por faixa etária. Após ser calculado, o índice aprovado em reunião de Diretoria Colegiada é apreciado pelo Ministério da Fazenda e, posteriormente, é divulgado.

PB Agora