Especialistas revelam riscos à saúde do uso de suplementos sem acompanhamento médico

18 set 2023 - Paraíba

Usar suplementos nutricionais é a tendência para quem busca ganhar massa muscular ou perder peso, principalmente buscando um corpo mais sadio para expor no próximo verão. Suplementos à base de proteína, carboidratos e termogênicos usados para queima de gordura são algumas das opções disponíveis no mercado, mas tem um alerta aá, usar tais suplementos sem uma orientação médica pode ser um sério risco a saúde é o que alertam A médica nutróloga, Thaís Fontinele e a nutricionista, Dra. Renata Metzler.

Imagem: Ilustração

Para Thaís Fontinele o uso de suplementos e vitaminas inclui desde o tratamento de deficiências nutricionais específicas até a prevenção de doenças. A suplementação de vitaminas e minerais deve ser considerada apenas quando há uma deficiência diagnosticada, evitando o risco de toxicidade (excessos de nutrientes) ou desequilíbrio nutricional. Por isso, é essencial o acompanhamento médico antes de iniciar qualquer suplementação.

“Antes de iniciar a suplementação, é fundamental a realização de uma avaliação médica, incluindo exames de sangue para verificar deficiências nutricionais. Com base nos resultados, o médico nutrólogo poderá recomendar a suplementação adequada, ajustando as doses e o tempo de uso conforme necessário”, diz Thaís.

Ela ainda alerta que a utilização sem critério de vitaminas pode ter várias repercussões negativas à saúde, como excesso de nutrientes tóxicos, interações prejudiciais com medicamentos e desequilíbrios nutricionais. A médica reforça que o uso de suplementos sem orientação médica é amplamente desaconselhado.

Segundo Renata Metzler, muitas pessoas, procurando resultados rápidos, substituem refeições por suplementos e aderem a dietas radicais. “A suplementação, como o nome indica, é para suplementar a alimentação e não substituí-la. O uso de suplementos no lugar de refeições gera monotonia no consumo alimentar e isso pode causar deficiências nutricionais de itens que o suplemento não fornece ou mesmo dificuldade em absorver nutrientes por excesso de outros que possuem mesmo local de absorção”.

Ainda de acordo com Renata, aqueles que buscam o ganho de massa muscular, comer corretamente e se exercitar ainda são a melhor alternativa, mas os suplementos nutricionais podem ser úteis, desde que sejam devidamente acompanhados por um profissional da área. “O ganho de massa muscular de forma saudável se faz através de uma alimentação balanceada e planejada juntamente com a atividade física e, a suplementação vem como um auxílio na adequação energética durante o exercício, na reposição imediata após o exercício ou na adequação de nutrientes e do gasto calórico total do indivíduo”, complementa a nutricionista.

Perigos para a saúde

O uso de suplementos sem prescrição médica pode gerar riscos ao coração e à saúde do indivíduo em geral. Dentre os vários tipos de suplementação, a mais nociva a curto prazo é a termogênica: “O suplemento termogênico ou pré treino se diz estimulante, e influencia o sistema nervoso central seja direta ou indiretamente. Traz riscos em especial para pessoas predispostas a problemas cardíacos e vasculares. As proteínas usadas sem orientação podem ser prejudiciais a pessoas com problemas nos rins e no fígado. O uso de suplementos de carboidratos sem orientação também podem causar ganho ponderal indesejado, alterar padrões de glicemia de diabéticos e aumentar a resistência insulínica”, diz Renata.

Problemas como arritmia, alteração da pressão arterial, insônia, sonolência e ansiedade podem ser resultados do uso inapropriado de suplementos nutricionais. Por conta disso, o ideal é manter os exames em dia e realizar acompanhamento com nutricionista para fazer a dieta de maneira saudável e segura.

PB Agora