Mais de 62% dos paraibanos pretendem dar presentes no Natal; Comércio comemora

22 nov 2021 - Notícias

Mais de 62% dos paraibanos pretendem presentear parentes e amigos no Natal deste ano, segundo aponta uma pesquisa do Instituto de Planejamento, Estatística e Desenvolvimento (Inpes) da Fecomércio Paraíba.

De acordo com o presidente da entidade, Marconi Medeiros, a expectativa é de que o desejo se transforme em um grande volume de vendas e, consequentemente, gere mais emprego e renda para a população. “Esta confiança é resultado dos dados crescentes da economia em nosso estado”, destacou.

Conforme a pesquisa, e seguindo o que ocorreu em anos anteriores, são os filhos que devem receber mais presentes no fim de ano. Eles foram citados por 52,50% dos consumidores, seguidos pelos namorados ou cônjuge (40,63%), mãe (27,50%) e pai (16,88%).

Estimativa de gastos

Em média, o gasto estimado com os presentes neste fim de ano deve ficar em torno de R$ 198,80 por consumidor. A maioria dos entrevistados (37,97%) pretende gastar entre R$ 101 e R$ 250 com as compras, enquanto 35,83% dos consumidores afirmaram que darão presentes de até R$ 100.

Os consumidores que pretendem gastar acima de R$ 800 totalizam 4,28% dos entrevistados na pesquisa. Na análise por sexo, as mulheres (42,11%) serão mais generosas e pretendem comprar presentes com valores entre R$ 101 e R$ 250, enquanto que a maioria dos homens (40,22%) vai procurar presentes de até R$ 100.

Forma de pagamento

Em relação à forma de pagamento, a preferência dos consumidores é o pagamento a prazo, citado por 52,94%. Destes, 97,98% vão utilizar o cartão de crédito e a maior parte (28,87%) pretende parcelar a compra em três pagamentos.

Já a opção pelo pagamento à vista foi citada por 47,06% dos entrevistados, sendo que a maior parte destes (48,86%) vai utilizar o dinheiro em espécie; 29,55% pretendem fazer débito automático e 21,59% disseram que vão comprar por PIX.

O Fecomércio Paraíba lembra que a forma de pagamento escolhida pelo consumidor está sempre relacionada aos descontos que serão oferecidos pelas lojas.

Do Portal Correio