RadarPB - Notícias de Triunfo - PB

  • contato@radarpb.com.br
  • (83) 9 9952-1219 / (83) 9 9631-7511

IFPB não adotará SiSU como forma de seleção para 2020.2

4 jun 2020

O Instituto Federal da Paraíba (IFPB) optou por não aderir ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para o preenchimento das vagas em cursos de graduação no segundo semestre de 2020. A decisão foi comunicada por meio de resolução e leva em consideração a situação de emergência provocada pelo novo coronavírus (causador da Covid-19), as dificuldades de gerenciamento do processo de matrícula por meio do Sisu e cumprimento do cronograma de execução.

As mais de mil vagas ofertadas para o segundo semestre de 2020 serão preenchidas por meio de um processo seletivo institucional que deverá ter edital previsto para ser publicado em breve.

De acordo com o diretor de Educação Superior, Geísio Vieira, uma seleção própria se faz necessária nesse momento de pandemia em que os servidores técnico-administrativos estão trabalhando de forma remota e os estudantes não podem se deslocar até a instituição para a entrega física dos documentos exigidos para a matrícula do Sisu.

“Um processo seletivo próprio vai facilitar em diversos aspectos. Um deles é a definição de um cronograma regional, de acordo com as nossas particularidades”, afirmou Geísio, que destaca também que o candidato poderá concorrer com as notas dos três últimos Enem, beneficiando um maior número de alunos.

“O processo de seleção se dará de forma virtual, por meio de um sistema produzido pela Diretoria Geral de Tecnologia da Informação do IFPB. O aluno não terá a necessidade de sair de casa para entregar a documentação, só necessitando essa entrega física para validação quando retornarmos nossas atividades presenciais, o que irá garantir a segurança do próprio aluno e do servidor técnico-administrativo”, destacou Geísio.

A pró-reitora de Ensino, Mary Roberta Marinho, afirmou que a decisão visa beneficiar um maior número de estudantes, uma vez que neste período de pandemia parte dos candidatos não teria condições de obter os documentos necessários à matrícula, sobretudo os participantes de cotas. “Desta forma, teremos mais tempo para preparar o processo de matrícula com recebimento de documentos on-line. Temos capacidade técnica para desenvolver processo seletivo próprio conforme experiência do Processo Seletivo dos Cursos Técnicos”, lembrou a pró-reitora.

Portal Correio